fbpx

Planejamento financeiro empresarial: veja como colocar em prática!

No contexto da competição de mercado, é praticamente impossível ter êxito atuando com base apenas em intuição, agindo estritamente de acordo com as situações que acontecem. Nesse sentido, o planejamento financeiro empresarial é essencial para determinar quais são as ações que precisam ser feitas a fim de se chegar aos objetivos.

Com este post você poderá entender melhor o que é o planejamento financeiro empresarial e por que ele é tão importante para que sua empresa cresça de modo sustentável e chegue ao sucesso. Continue conosco!

O que é o planejamento financeiro empresarial?

No âmbito empresarial, planejamento é uma função fundamental do gerenciamento, que envolve analisar e sinalizar previamente o que deve ser feito, quando deve ser feito, como deve ser feito e quem vai fazer. É um processo intelectual que define os objetivos de uma organização e desenvolve vários cursos de ação, pelos quais a organização pode alcançar os resultados esperados.

O planejamento nada mais é do que pensar antes que as situações ocorram e se preparar para elas. Ajuda-nos a projetar o futuro e a decidir antecipadamente a respeito dos modos recomendados para lidar com as situações que vamos encontrar conforme o tempo passa. Envolve o pensamento lógico e a racionalidade.

Em termos financeiros, o processo de planejamento nos negócios se aplica em tudo o que envolve os recursos de capital da empresa. Tanto no dinheiro que ela já possui no momento — seja investido em equipamentos, estoques e aplicações de alta ou baixa liquidez —, bem como as projeções de faturamento, custos e despesas oriundas de suas operações.

Essa é, sem dúvidas, uma das partes mais importantes do planejamento geral. Afinal, os negócios são criados no intuito de gerar lucros aos seus acionistas. E é por meio desse processo que é possível avaliar sua viabilidade, projetar as expectativas de retorno e definir as melhores estratégias de atuação, visando otimizar os ganhos.

O planejamento financeiro empresarial é uma atividade complexa, que requer o envolvimento de profissionais de diversas áreas. Normalmente, ele é composto de várias análises e peças complementares. Abordamos agora algumas das principais.

Previsão de vendas

Quando você abre um negócio, tem por premissa básica a comercialização de algo — sejam produtos ou serviços. Além disso, é preciso que as pessoas se interessem e comprem aquilo que sua empresa está vendendo.

Essas projeções são importantes antes mesmo da abertura, visando avaliar a viabilidade, mas também ao longo dos anos, para poder organizar o dia-a-dia. Devem levar em consideração o histórico, os movimentos dos concorrentes e as pesquisas de mercado. Também é fundamental ter atenção aos preços praticados, pois isso pode definir o sucesso ou o fracasso de suas iniciativas.

Orçamento de custos e despesas

Estabelecer um orçamento de gastos ajuda a equilibrar sua previsão de vendas. São esses dados que dizem o quanto de dinheiro será necessário para produzir aquilo que você pretende vender. Tais informações também incluem uma variedade grande de categorias e, inclusive, é recomendável que sejam feitas separadamente.

Os custos dizem respeito a tudo aquilo que está diretamente relacionado aos processos produtivos, como matérias-primas, mão de obra e equipamentos. Já as despesas são os gastos nas atividades de suporte, como setor financeiro, RH ou marketing. Vale ressaltar que cada indústria tem sua própria característica e relação entre tais custos e despesas.

Uma vez que você tiver levantado todas as suas receitas e gastos, é possível construir uma peça chamada Demonstrativo do Resultado do Exercício (DRE). Ela pode ser feita com base nas projeções para o período seguinte (geralmente anual) e, depois, com os valores efetivamente realizados, para efeito de comparação.

Demonstração do Fluxo de Caixa

Também a partir das previsões de vendas e gastos, é possível criar um demonstrativo de fluxo de caixa. Diferentemente da DRE, essa peça leva em consideração as movimentações efetivamente realizadas em termos de conta bancária. Ou seja, aquilo que efetivamente entrou e saiu, desprezando valores que devem ser pagos ou recebidos a prazo.

A demonstração do fluxo de caixa fornece um bom resumo do que está acontecendo com as finanças em geral. Isso porque, dificilmente, uma empresa será saudável se a situação refletida nessa análise não for boa. É, por exemplo, objeto central na avaliação de qualquer credor que uma organização acessar em busca de crédito.

É importante para mostrar onde você precisa ajustar seu modelo de negócios — tanto o que você pode manter quanto o que deve mudar. Bons exemplos são rever as políticas de descontos ou negociar melhor os prazos de pagamento junto aos seus fornecedores.

Balanço Patrimonial

O Balanço Patrimonial é um demonstrativo de natureza contábil, mas que também é bastante útil do ponto de vista da análise financeira. É uma espécie de fotografia que evidencia a posição patrimonial de uma empresa.

Ele é dividido em três partes. O ativo abrange os bens, como equipamentos, estoques e outras aplicações sobre posse da empresa, que são utilizados para gerar os ganhos econômicos do negócio. O passivo diz respeito às obrigações da empresa junto a terceiros, como fornecedores e credores, que demandarão recursos para serem liquidados. E o patrimônio líquido está relacionado aos recursos próprios do negócio, sendo calculado como a diferença entre ativo e passivo.

Quais as vantagens do planejamento financeiro para as empresas?

Normalmente, as empresas que dedicam tempo e recurso para fazer um planejamento financeiro robusto tendem a crescer de maneira mais sustentável do que as que não realizam esse processo ou o fazem de maneira ineficiente. Afinal, é o planejamento que fornece o embasamento numérico para que as decisões sejam tomadas com maior índice de acerto.

Por meio dele é possível identificar os pontos em que o negócio deve concentrar seus recursos a fim de otimizar a criação de receitas e racionalizar os gastos. A gestão financeira eficiente permite que mais dinheiro esteja disponível para ações envolvendo o marketing, para operações de expansão e para desenvolvimento de produtos e inovação, o que, por sua vez, traz mais crescimento. Veja a seguir mais algumas vantagens.

Oferece uma visão clara da situação

Este primeiro benefício é triplo, pois o processo permite avaliar passado, presente e futuro. Isso porque, quando você trabalha com o planejamento financeiro, pode ver e analisar os erros já cometidos a partir de um ponto de vista objetivo. Com essa nova mentalidade, você consegue aprender e evitar determinadas situações que já sabe que não são interessantes para seu negócio.

Em segundo lugar, um plano financeiro sólido permite que você saiba qual é sua posição financeira atual e, assim, determina o que precisa ser feito imediatamente. Por fim, o planejamento ajuda a entender melhor os cenários de mercado a fim de preparar sua organização para o futuro.

Respostas para as hipóteses

O tempo todo, temos uma série de ideias. E se investirmos nisso ou naquilo? E se mudarmos o portfólio de produtos? E se expandirmos nossas operações? Hipóteses como essas são levantadas em reuniões e fazem parte do dia a dia dos negócios.

O planejamento financeiro permite avaliar quais serão os resultados de cada uma dessas possibilidades e, dessa forma, entender o que é ou não interessante para a empresa. É importante também para se preparar para situações indesejadas, criando reservas para emergências. Sem elas, pode ser muito difícil mitigar os riscos inerentes as operações.

Precificação

Uma das atividades mais complexas em uma empresa é a definição dos preços de venda dos produtos e serviços. Ele ajuda a maximizar os ganhos obtidos por meio das operações desenvolvidas em seu negócio — se você vende pelo preço errado, pode gerar inúmeros problemas no longo prazo.

Em alguns casos, os preços médios são dados pelo próprio mercado de atuação. Em outros casos, é possível se diferenciar de forma que os consumidores absorvam os preços que você quer cobrar. Independentemente da situação, sem a execução de um planejamento financeiro eficiente, você não terá a real noção de como os gastos influenciam em suas margens a partir das receitas que obteve ou está projetando.

Eliminação de gastos desnecessários

Muitas vezes, as empresas têm processos operacionais que existem e ninguém sabe exatamente os motivos. Eles continuam sendo feitos porque sempre foi assim. No entanto, apenas quando se tem clareza sobre tudo o que é realizado, é que será possível avaliar a real necessidade.

A correta apuração de custos e despesas permite a identificação de desperdícios que podem melhorar significativamente suas margens, caso sejam eliminados. Com o planejamento, você percebe que gasta demais com determinado insumo que poderia ser substituído ou mesmo notar que há um uso excessivo de horas-extras — o que deveria ser resolvido de outra forma. São inúmeras as possibilidades de fuga de recursos que podemos avaliar.

Redução Fiscal

Há muitas maneiras de coordenar seu plano financeiro para cortar suas despesas fiscais de forma eficaz. O planejamento ajuda seu negócio a escolher uma estratégia legal apropriada que permitirá que você avance em direção às suas metas e obtenha uma vantagem fiscal. Isso também aumentará sua probabilidade de atingir suas metas financeiras.

Por exemplo, é possível avaliar se é melhor produzir determinado item em um Estado e distribuir para os demais ou ter uma produção local. Isso varia de acordo com as alíquotas que incidem em seu mercado de atuação.

Melhoria no clima e na gestão de pessoas

Qualquer empresa que apresenta desorganização financeira tende a ter dificuldades para honrar seus compromissos. Nada pode ser pior do que trabalhar em um local que atrasa salários e outras contas, não é mesmo? O clima se torna pesado e as incertezas dominam os pensamentos das pessoas.

Por outro lado, negócios bem-estruturados do ponto de vista financeiro podem pagar melhor e oferecer mais benefícios. Podem também ter força suficiente para buscar os melhores talentos disponíveis no mercado. E isso faz toda a diferença se pensarmos em termos de inovação e do desenvolvimento de estratégias de crescimento.

Materialização de objetivos

Todo empresário tem sonhos que espera que se tornem realidade. Ou seja, é preciso transformá-los em objetivos escalonáveis. Quando se cria um planejamento financeiro a fim de alcançar situações específicas, você coloca todos os seus esforços de maneira coordenada visando essa conclusão.

Isso vale para tudo, desde questões menores como a substituição de um equipamento até grandes metas, como se tornar o número 1 em um segmento do mercado. Ter um plano de gastos, reservas e investimentos é a melhor forma para conseguir essas realizações. Sem um planejamento correto, qualquer resultado tende a ser fruto de mero acaso.

Quais os riscos de não ter um planejamento financeiro?

Empresas que não dão atenção ao planejamento financeiro estão sujeitas a diversos problemas. Um deles, bastante observado, acontece quando os departamentos não atuam interligados, pensando na organização como um todo. Eles passam a tratar seus orçamentos como sendo próprios. Aí, pode acontecer de uma área estar muito bem enquanto outras, muito mal. Por isso o planejamento é tão essencial, para que a distribuição dos recursos seja feita de maneira eficiente.

A falta de controle a respeito das finanças pode impactar em perdas significativas. Por exemplo, quando se deixa de estar em dia com as obrigações fiscais. É mais comum do que se imagina haver empresas que deixam de recolher tributos, por desconhecimento ou negligência. Isso acarreta em multas que podem até mesmo inviabilizar as operações.

Além disso, é possível observar algumas empresas que gastam inadvertidamente, porque acham que as margens de lucro são suficientes. Os acionistas desconhecem as operações e não observam que pequenas economias poderiam representar aumentos significativos em suas margens.

Conduzir o processo de planejamento financeiro empresarial com excelência é imprescindível para qualquer empresa que deseja alcançar o sucesso de maneira sólida. É ele que dá o embasamento para que as escolhas sejam feitas de um modo mais inteligente. E, para que aconteça da melhor forma, contar com uma consultoria é um diferencial muito interessante.

Às vezes, por estar completamente inserido na rotina das atividades, fica difícil ter um olhar mais crítico sobre as questões financeiras. Isso sem falar nas experiências, pois muitos empreendedores nem sempre têm visão ampla a respeito do mercado. Nesses casos, a consultoria é um suporte que traz luz ao processo. Com a ajuda de um parceiro que tenha essa expertise, é possível construir o planejamento financeiro empresarial de maneira bem mais efetiva.

A X7 Consultoria está há mais de 10 anos no mercado, prestando serviços que ajudam seus clientes a gerenciar melhor seus negócios, do ponto de vista empresarial e tributário. Temos um time altamente qualificado capaz de entender sua realidade e propor ações que realmente fazer a diferença. Entre em contato conosco para saber mais!